Sermig

Mês da Bíblia 2015: a Palavra pede acolhida...

clique para ampliarNo dia 12 de setembro, sábado, no Arsenal da Esperança, começou a 5º Vigília de Leitura da Palavra de Deus, que neste ano, além de ser "contínua", se tornou também itinerante, quase metáfora de um caminho para "se colocar no lugar de Deus": um Deus que "vem de fora", que permanece sempre um pouco estrangeiro, diferente, pobre, constrangido a pedir acolhida... mas que está vivo e, portanto, se movimenta.

Até o dia 19, sábado, encerramento da iniciativa, toda a semana será marcada por esse estilo errante: chegando como "acolhidos", um grupinho de amigos do Arsenal bate à porta de dezenas de paróquias, comunidades, escolas, casas de acolhida e lugares de trabalho espalhados pela cidade, para parar por algumas horas junto a quem acolhe, escutando a Palavra de Deus.

Neste ano, os livros lidos são os Sapienciais: centenas de pessoas se alternam na leitura de Jó, dos Salmos, dos Provérbios, do Eclesiastes... Em uma metrópole que impõe os ritmos de uma corrida cada vez mais frenética, a Vigília de Leitura faz que, ao contrário, seja a Palavra a ditar os tempos, com a sua "linguagem doce" (Pr 16,21), as suas "palavras gentis" (Pr 16,24), mas também com as suas asperezas e repetições. Ao menos por algumas horas, são as Escrituras a serem as "senhoras", oferecendo toda a sua sabedoria e luz.

clique para ampliarE é justamente a luz o motivo principal do cenário de fundo, preparado, mais uma vez, com a preciosa ajuda dos hóspedes do Arsenal. Inspirado no salmo 118 (v. 105), "Tua palavra é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminho", o salão central do Arsenal foi decorado com lâmpadas artesanais, velas, fios luminosos... O lugar destinado à leitura – protegido por uma tenda também iluminada – exprime o convite a "dar voz" à palavra: o leitor "não tem rosto", mas se ouve a voz que proclama a Palavra e, de onde ela vem, vem também a luz que guia os passos de quem lê e de quem escuta.

A vigília, iniciada no Arsenal com a voz de Dom Carlos Lema Garcia, bispo responsável pela juventude da Arquidiocese de São Paulo, continuará "itinerando" por toda a semana até o seu encerramento, sábado à tarde, também no Arsenal, com a voz do Arcebispo Dom Odilo Pedro Scherer.