Sermig

Regra do Sim


Fraternidade da Esperança

Aproximando-se de nós
você encontrará jovens, casais de esposos, famílias
e homens e mulheres consagrados a Deus,
que vivem juntos a Fraternidade
e o seu carisma.
Somos diferentes uns dos outros
na idade e no estado de vida,
mas todos confiamos totalmente
a nossa vida a Deus,
seguindo Jesus com plena fidelidade,
seja o matrimônio, “sacramento do amor”,
seja com uma consagração total,
seja no sacerdócio,
e nos esforçando para imitá-Lo
na pobreza, na castidade, na obediência.
Estamos no mundo
com o coração habitado por Deus.
Todos vivemos do nosso trabalho
respeitando o chamado de cada um;
Todos sabemos, e nos alegramos por isso,
que nada nos pertence
e que tudo nos é dado
para ser compartilhado e restituído.
Temos em comum os momentos de oração,
de serviço, de trabalho
e de formação permanente,
e o compromisso de não negligenciá-los jamais.
Reconhecemos a Palavra como nosso fundamento
e a Igreja como mestra para viver no mundo,
sem ser do mundo.
Não procuramos poder e privilégios,
estamos a serviço com humildade,
sabendo estar tanto no último lugar quando no primeiro.
Procuramos levar ao encontro de Deus
cada pessoa que se aproxima de nós,
em cada momento,
com um comportamento bom,
modesto, discreto.
Pessoas pobres e boas,
simples e sinceras,
pessoas que tentam ser
um pedaço de pão que todos possam comer,
pessoas que não ostentam seu Senhor,
mas O vivem.
Acolhemos com alegria os talentos
com os quais o Senhor nos enriqueceu,
colocando-os a serviço gratuitamente
onde nos são pedidos.
Entre nós, nos chamamos “amigos”,
lembrando a palavra que Jesus
disse aos Seus:
“Não vos chamo mais servos, mas amigos”.

“Pois o que é loucura de Deus é mais sábio do que os homens, e o que é fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Vede, pois, quem sois, irmãos, vós que recebestes o chamado de Deus; não há entre vós muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de família prestigiosa. Mas o que é loucura no mundo, Deus o escolheu para confundir os sábios; e o que é fraqueza no mundo, Deus o escolheu para confundir o que é forte; e, o que no mundo é vil e desprezado, o que não é, Deus escolheu para reduzir a nada o que é, a fim de que nenhuma criatura possa vangloriar-se diante de Deus.” (1Cor 1,25-29)