Sermig

Regra do Sim


O tempo de Deus

Cada um dê segundo o que decidiu
no seu coração,
não com tristeza nem por obrigação,
porque Deus ama quem dá com alegria”,
recomenda São Paulo;
assim também nós entramos lenta
mas decididamente
respeitando as nossas possibilidades humanas,
no tempo de Deus.
Um tempo sem relógio,
um tempo em que o outro que se aproxima
não é jamais um caso ou um problema,
mas uma pessoa que deve poder exprimir
o grito do seu desespero,
o drama do seu coração,
a intensidade da sua procura.
Os nossos Arsenais estão abertos
vinte e quatro horas por dia,
todos os dias do ano,
para que o amor de Deus,
que não tem nem horário nem dias estabelecidos,
possa manifestar-se em nós e através de nós.
Revezamentos criteriosos,
com tantos amigos bons e sábios,
farão sempre mais do nosso tempo
o tempo de Deus.

“Cada um dê como dispôs em seu coração, sem pena nem constrangimento, pois Deus ama a quem dá com alegria. Deus pode cumular-vos de toda espécie de graças, para que tenhais sempre e em tudo o necessário e vos fique algo de excedente para toda obra boa, conforme está escrito: ‘Distribuiu, deu aos pobres. A sua justiça permanece para sempre’. Aquele que fornece semente ao semeador e pão para o alimento vos fornecerá também a semente e a multiplicará, e fará crescer os frutos da vossa justiça. Sereis enriquecidos de todos os modos, para praticar toda espécie de obras de generosidade, que suscitarão a ação de graças a Deus por nosso intermédio.” (2 Cor 9,7-11)