Sermig

Regra do Sim


Amados, amamos

A primeira comunidade cristã,
benquista por todos,
tinha Jesus no centro da própria vida.
Quando o encontro com Jesus
se torna um encontro “face a face”,
os nossos olhos veem com os Seus olhos,
o Seu coração se transforma no nosso
e assim também o Seu amor.
Deus é amor
e podemos nos tornar Seu reflexo
porque somos habitados por Ele,
porque O escolhemos com todo o coração,
com todas as forças, especialmente
quando nos sentimos pobres, pecadores,
incompreendidos ou descartados,
quando ninguém
se lembra de nós.
Jesus nos amou primeiro,
nos amou até a cruz,
mistério de amor que vence o mal.
Amados, amamos.
Ajoelhamo-nos diante do homem sozinho,
pobre, sofredor, oprimido,
para amá-lo com o coração paterno
e materno de Deus,
para acompanhá-lo, se ele o quiser,
em direção ao encontro com o Seu amor.

“Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conheceu a Deus porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus por nós: Deus enviou seu filho único ao mundo para que vivamos por ele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele quem nos amou e enviou-nos seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, devemos, nós também, amar-nos uns aos outros.” (1 Jo 4,7-11)