Sermig

Em um fim de tarde...

Quarta-feira, 18h30. O portão está aberto. Logo na entrada, duas fileiras de cadeiras dispostas em semicírculo. No centro, uma mesinha com uma vela acesa. Sentadas, uma dúzia de pessoa. Em nossas mãos, os livros da Oração das Horas. Fora, o barulho do metrô e de seus vagões passando rápido...

No coração da metrópole, nos fundos das antigas Oficinas do Norte (hoje CPTM) estamos prontos para rezar as Vésperas, para nos dirigir Àquele que ilumina a noite e faz brilhar a luz depois das trevas. “Vinde ó Deus em meu auxílio...” começa a oração.

Os salmos e o cântico
são rezados alternadamente. Seguem a leitura breve, o Magnificat, as preces e a oração final. Nada mais do que a Liturgia das Horas que, há séculos, ritma a vida dos mosteiros, mas que pode ritmar a nossa também...

Todas as quartas-feiras, às 18h30, a oração é aberta a quem quiser participar. Na capela da rua Dr. Almeida Lima, 750. ...Na saída, uma leve brisa sossega um pouco o grande calor do dia.