Sermig

Há duas semanas, no Rio de Janeiro, estava terminando a Jornada Mundial da Juventude. Na Missa do Envio, domingo, 28 de julho de 2013, na Praia de Copacabana, o Papa Francisco nos dirigia, entre outras, estas palavras: “Durante estes dias, aqui no Rio, vocês puderam fazer a bela experiência de encontrar Jesus e de encontrá-lo juntos, sentindo a alegria da fé. Mas a experiência deste encontro não pode ficar trancafiada na vida de vocês ou no pequeno grupo da paróquia, do movimento, da comunidade de vocês. Seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde...”.


A Jornada Mundial da Juventude e a Semana Missionária
trouxeram para a juventude e para as comunidades acolhedoras uma verdadeira “lufada de oxigênio”: encontros com jovens de outros países, atividades de serviço e de solidariedade, vigílias de oração, momentos culturais, experiências de fraternidade e de convivência que marcaram, com certeza, a vida de muitos.

Na semana que precedeu a Jornada e também nos dias que a sucederam, o ARSENAL DA ESPERANÇA hospedou cerca de 300 jovens vindos da Itália, da Inglaterra, dos Estados Unidos, da Colômbia, do México, do Paraguai, das Filipinas, de Singapura e do próprio Brasil... Todos eles tiveram a possibilidade de partilhar um pouco da experiência e das atividades da FRATERNIDADE DA ESPERANÇA, integrando as várias ações com momentos de reflexão e de oração.

O ARSENAL DA ESPERANÇA registrou também a passagem de mais de mil jovens de outras nacionalidades: irlandeses, eslovacos, poloneses, franceses, iraquianos... que, hospedados por outros grupos, paroquias e comunidades, foram acompanhados até aqui para conhecer o nosso trabalho.

Reunimos nestes vídeos alguns momentos significativos dessa experiência, não apenas para relembrar os belos momentos vividos, mas, sobretudo, para marcar que, se tudo isso foi possível no mês de julho de 2013, continuará sendo possível também depois! A caminhada tem que continuar, a chama tem que permanecer acesa, mesmo voltando à rotina, mesmo (sobretudo) nos contextos que nos falam coisas diferentes daquelas que o Papa Francisco nos disse, mesmo nos dias mais difíceis, em que nos sentimos poucos, incompreendidos ou até descartados. “Recordando os grandes feitos do passado, lembro-me das Tuas maravilhas, ó Senhor” (Salmo 76, 12).

Durante a Jornada Mundial da Juventude apresentamos aos jovens do mundo a invocação a MARIA MÃE DOS JOVENS. Queremos continuar a rezar com as palavras dessa oração para que a chama acesa no Rio de Janeiro no coração de muitos jovens não seja apenas um “fogo de palha”, mas sim um fogo que tome conta deles, um fogo que os faça viver a esperança, a determinação e a coragem para anunciar o Evangelho com a vida, para destruir o mal, as drogas e a violência, para derrubar as barreiras do egoísmo, da intolerância e do ódio, para construir um mundo novo! O mundo somente terá futuro se apostarmos nos jovens.

Fraternidade da Esperança








 

Na semana que precedeu a Jornada e também nos dias que a sucederam, o ARSENAL DA ESPERANÇA hospedou cerca de 300 jovens vindos da Itália, da Inglaterra, dos Estados Unidos, da Colômbia, do México, do Paraguai, das Filipinas, de Singapura e do próprio Brasil... Todos eles tiveram a possibilidade de partilhar um pouco da experiência e das atividades da FRATERNIDADE DA ESPERANÇA, integrando as várias ações com momentos de reflexão e de oração.