Sermig

CONTA COMIGO 2017: “Lute rapaz, lute....”

Como é possível falar para um jovem de grandes sonhos, ideais e da paciência, humildade e perseverança para alcançá-los, enquanto está segurando um iPhone 7 ou um Galaxy S8? Sem chance! Então é preciso tentar voar feito uma borboleta, e picar como uma abelha, como disse Muhammad Ali antes de seu famoso encontro com Sonny Liston, em 1964.

Naquele mesmo ano, em Turim, nascia também o SERMIG, o Serviço Missionário Jovem fundado por Ernesto e Maria Olivero. Trinta anos depois, a obra delesteria chegado ao Brasil, com o Arsenal da Esperança, que em 21 anos acolheu 54 mil pessoas em situação de rua. No coração dessa aventura – capaz de criar raízes no tempo e nos lugares dos mais de 3.400 projetos de desenvolvimento nos cinco continentes – sempre o mesmo espírito, a mesma síntese: é um dia depois do outro que muda o mundo, é a disponibilidade de realizar certos gestos que podem parecer banais, como arrumar uma cama, dobrar um cobertor, limpar um banheiro, abrir a porta para o imprevisível... Gestos fundamentais para ajudar alguém.

“Lute rapaz, lute”, disse ainda Muhammad Ali, antes daquele famoso combate. “Lute rapaz, lute...” é o que a nossa Fraternidade deseja dizer a cada um dos jovens que encontra. “Lute para derrotar a fome no mundo, por um sonho, para não cair em nenhuma dependência. Coloque-se à disposição da humanidade! Mas dá-te um método para não sair da pista, treine para fazer o bem, para não ficar se achando...”.

No último dia 20 de maio, em São Paulo, dirigimos esse convite aos mais de 250 jovens que vieram ao Arsenal da Esperança para a 8ª edição do CONTA COMIGO, encontro anual com escolas, paróquias e movimentos da cidade. Tema: RECOMEÇO DAQUI, em sintonia com o 5º Encontro Mundial dos Jovens da Paz, promovido pelo SERMIG no sábado da semana anterior, na cidade italiana de Pádua.

Para fazer isso, subimos num ringue. Sim, é isso mesmo, num ringue inédito preparado com capricho no meio do salão no qual é celebrada a Missa nos finais de semana e pedimos para Fernando Menoncello, boxeador profissional que entrou no Guinness World Records em 2014 para o maior número de flexões em barra pendurados em uma ponte, para responder a uma pergunta: “Quanto você treina para alcançar esses resultados?”.

Fernando com sua experiência esportiva, respondeu simplesmente que é preciso paixão, escolha, determinação, horas de treinamento diário. Depois acrescentou que isso não é suficiente e à pergunta: “Como você conheceu o Arsenal da esperança?” acertou aquele golpe que nenhum daqueles jovens esperava:

“Vocês viram a foto daquele alojamento e o número da placa de metal 578? Esse foi o número da minha cama e esta, por um tempo, foi a minha casa, que me acolheu e me deu a força para RECOMEÇAR! Quando eu era jovem como vocês, me afastei da família e dos amigos, entrei nas drogas e acabei na rua. Lá permaneci por um bom tempo e de repente me dei conta que eu poderia até morrer naquela condição! Um dia, alguém me indicou essa casa, e aqui, a dedicação, a paciência, a perseverança de quem todos os dias rearranjou a minha cama, dobrou os cobertores, limpou os banheiros e muitas outras coisas, como aquelas que vocês fizeram hoje, me ajudaram a retomar e cultivar aquele sonho que o meu avô tinha me transmitido quando era uma criança. A paixão pelo boxe. Hoje estou feliz em estar aqui com os meus alunos, crescidos na minha academia ‘Das Ruas para os ringues’”.

Como é possível falar de paciência, perseverança, solidariedade para um jovem de hoje? Falando o mínimo possível, mas mostrando com a vida que vale a pena investir todo o amor que temos, os nossos sonhos, mesmo os nossos medos e nossas limitações para mudar o mundo. “Lute rapaz, lute!”

 Arsenale della Speranza
San Paolo - Brasile