Sermig

O que devemos fazer para sermos felizes? Estamos na pista certa...

clique para ampliarNo final de semana de 31 de julho a 2 de agosto, pessoas de diferentes idades se reuniram no Arsenal da Esperança, em São Paulo, para o “2º Acampamento Maria Mão dos Jovens”. O motivo foi a festa de Maria Mãe dos Jovens, celebrada nos Arsenais a cada ano no dia 2 de agosto, data que ficou marcada na história do SERMIG por recordar a entrada no ex-Arsenal militar de Turim (na Itália), depois transformado em Arsenal da Paz.



clique para ampliarNo Brasil, a instituição da festa da “Mãe dos Jovens” recebeu a aprovação do Arcebispo de São Paulo, o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, que, em uma carta de 7 de outubro de 2012, também pediu que a Fraternidade do SERMIG construísse uma nova igreja dedicada a ela, no bairro da Mooca, perto do Arsenal da Esperança.

Nos três dias de “Acampamento”, tudo isso – e muito mais – estava “na pista”! Por isso, era necessário um Evangelho que colocasse “na pista” cada participante, cada um com a sua vida, a sua experiência e os seus sonhos. E eis que o escolhido foi justamente o trecho em que Jesus diz ao jovem rico: “Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; então vem, e segue-me” (in Mc 10,17-22). Talvez o jovem não esperasse uma resposta tão “severa”, mas Jesus a diz com amor, cheio de afeto, enxergando tanto o melhor que existia dentro daquele jovem quanto os limites dele, e esperando que todo aquele “melhor” (junto com os limites) pudessem “entrar na pista” como doação, como oportunidade para amar!

clique para ampliar

Aquela foi a escolha do próprio Jesus,
de Maria e de tantos outros jovens citados nas Escrituras; não apenas “jovens ricos”, mas principalmente pobres, desconhecidos, sem riquezas, poderes ou glórias, mas em quem Jesus confiou para mudar o mundo.


clique para ampliar


“Por que então também nós não confiamos?
Por que não aceitamos essa resposta ‘severa’? Por que correr o risco de ‘segurar tudo para si’ e depois ir embora triste?”. Os participantes do “Acampamento” – depois de refletir e de rezar partindo desse Evangelho – escolheram “entrar na pista”.

clique para ampliar


Arrumaram o ícone de Maria Mãe dos Jovens
em uma mochila e a carregaram em uma caminhada pelas ruas de São Paulo, em silêncio, até chegar à tradicional Rua da Mooca, onde, desde 1909, existe uma enorme fábrica de tecidos que, muitas décadas depois, transformou-se em uma famosíssima discoteca e que, agora, abandonada, há muitos anos espera alguém que a transforme... Talvez, em um novo santuário, no qual milhares de jovens “tristes” possam entrar “na pista” para mudar o mundo... Quem sabe?